OTOPLASTIA
Orelha de abano / Correção de orelhas

Desc da IMG
Porque Operar a “Orelha de Abano”?
A otoplastia é a Cirurgia Plástica para correção de deformidades na orelha. Podem ser resultado de anomalias congênitas, deformidades adquiridas por trauma ou outras doenças.

A orelha embora fique menos em evidência que outros elementos da unidade estética facial, deve estar em harmonia com as demais estruturas da face e bem posicionada em relação ao crânio do paciente. Isso fica mais evidente e de fácil comprovação quando o aspecto da orelha foge dos parâmetros da normalidade, em especial, na deformidade conhecida como “orelha de abano”.

A “Orelha-de-abano” é a deformidade mais conhecida, é de origem congênita, usualmente respeita um padrão de herança familiar que costuma trazer constrangimentos ao seu portador desde a tenra infância, em razão dos comentários ou dos olhares alheios. A orelha normal apresenta uma função auxiliar na condução do som até o ouvido interno para que seja percebido finalmente pelo cérebro. Anatômicamente apresenta dobras e sulcos que a caracterizam e deve estar postada em um ângulo adequado em relação ao crânio. A Otoplastia visa restaurar a orelha que não se apresenta em conformidade com os parâmetros anatômicos da normalidade. Como em toda cirurgia estética, a motivação para o tratamento deve ser uma iniciativa do próprio paciente, isto é, o tratamento das deformidades estéticas só deve ser feito por auto-indicação.

O papel do cirurgião plástico é estabelecer se os anseios do paciente são reais, e que tipo de tratamento é mais indicado para cada caso. Apesar da cirurgia poder ser efetuada em crianças, o tratamento na idade adulta é também bastante comum.

O que caracteriza a “Orelha de Abano”?
O diagnóstico é feito pelo cirurgião, e nos casos de orelha de abano, somente o exame clínico é suficiente para chegarmos a uma conclusão. As deformidades se localizam fundamentalmente em dois pontos: Na concha (a parte funda da orelha) que está muito elevada, conferindo o aspecto de “Abano” e na anti-hélix (a parte mais proeminente e curva no centro da orelha) que nestes casos não está bem "desenhada".

Qual a melhor época para o tratamento?
Em crianças a idade ideal para se fazer esta cirurgia é a partir dos 6 a 7 anos (idade pré-escolar), período em que a orelha já está totalmente formada e quase igual ao tamanho daquela do indivíduo adulto. É justamente nessa fase que se iniciam os problemas de ordem psicológica, devido às comparações feitas por parte de outras crianças, geralmente colegas de escola, tornando o portador da deformidade alvo de denominações pejorativas que atingem a auto-estima da criança.

Não há restrição quanto a idade máxima para a realização da Otoplastia.

Como é a cirurgia e qual é a modalidade anestésica aplicada?
A Otoplastia é realizada para restaurar o ângulo da orelha em relação ao crânio e criar os relevos e curvas naturais em acordo com os padrões anatômicos.

A abordagem é feita através de uma incisão na pele atrás da orelha. A pele é descolada da cartilagem e esta é tratada e fixada na nova posição com pontos internos. Os pontos internos não precisam ser removidos. As curvas da orelha são criadas através da modelagem da cartilagem e estabilizada através de suturas internas. O tempo médio de cirurgia é de 2 horas.

A anestesia pode ser local, com sedação ou geral. A escolha do método de anestesia, sempre em comum acordo com o Anestesista, levará em consideração o tamanho da cirurgia, as condições clínicas, psicológicas e a idade do paciente.
Desc da IMG
Qual o tempo de internação
A cirurgia é simples e realizada em caráter ambulatorial, a alta hospitalar dá-se algumas horas após a recuperação da anestesia ou no dia seguinte.

Quais os cuidados após a cirurgia?
O paciente fica com um curativo acolchoado por três a cinco dias, é necessário o uso de faixas elásticas modeladoras a noite para dormir durante 6 semanas, mantendo a orelha junto a cabeça e protegida durante o sono. A rotina dos cuidados pós-operatórios irão variar segundo a magnitude dos procedimentos efetuados. Sempre haverá um inchaço maior na primeira semana, que irá gradativamente diminuindo até aproximadamente a terceira semana. Dor por vezes é referida, porém perfeitamente controlada com analgésicos que serão prescritos.

Os pontos são retirados por volta do sétimo dia.

Atividades físicas e exposição solar deverão ser evitadas por 4 semanas.

Onde ficam as cicatrizes?
A cicatriz desta cirurgia é imperceptível, por se localizar atrás da orelha, no sulco formado por este e o crânio. Como se trata de região de pele muito fina, a própria cicatriz tende a ficar.

Quando o resultado poderá ser observado e considerado definitivo?
Logo após a otoplastia, a orelha já se encontra praticamente com o formato final, porém há edema e equimose (manchas arroxeadas) que regridem em até 21 dias. A cicatriz leva 6 meses para amadurecer. É importante ressaltar que as alterações de cicatrização e acomodação dos tecidos em seu novo local seguem o ritmo biológico de cada indivíduo. Pelo menos três meses são necessários para se observar o resultado final do tratamento.

Quais as complicações possíveis?
São raras na otoplastia. Porém como toda cirurgia tem seus riscos, podemos citar: hematoma, infecção, deiscência (abertura da sutura), recidiva do abano, cicatriz hipertrófica (exacerbada), quelóide e problemas anestésicos.

RECOMENDAÇÕES ÚTEIS PARA SUA CIRURGIA:
Desc da IMG

SUSPENDER O USO DE ASPIRINA® OU PRODUTOS QUE CONTENHA AAS-ACIDO ACETIL SALICÍLICO- DESCONGESTIONANTES, ANTI-GRIPAIS, IBUPROFENO POR DUAS SEMANAS ANTES E DEPOIS DE SEU PROCEDIMENTO. Esses medicamentos alteram a viscosidade do sangue podendo levar a transtornos da coagulação sanguínea aumentando o risco de hemorragias de difícil controle, hematomas e grandes equimoses. Em caso de dor ou febre nesse período por favor comunique o Cirurgião e recomenda-se utilizar medicamentos que contenham Dipirona ou Acetaminofeno como NovalginaI® e/ou Tylenol®.

EVITE FUMAR pelo menos por duas semanas antes da sua cirurgia. O Fumo promove o colapso dos vasos capilares da micro circulação e prejudica o processo de Cicatrização.

EVITE O USO DE ÁLCOOL pelo menos 10 a 14 dias antes e depois da cirurgia. O Álcool sobrecarrega o sistema Hepático, sistema responsável pela metabolização de quase todas as drogas utilizadas na sua anestesia.

DIMINUA A SUA INGESTA DE SAL no pós-operatório, limite ao máximo de 2g/dia. Isso irá ajudar a diminuir o edema após sua cirurgia.

BEBA MUITA ÁGUA, isso irá ajudar na eliminação das toxinas do processo inflamatório.

SUSPENDA O USO DE VITAMINAS, FITOTERÁPICOS E OS SUPLEMENTOS ALIMENTARES, por pelo menos 2 semanas antes da sua cirurgia. Essas substâncias podem alterar os resultados de exames importantes na sua avaliação pré-Operatória ou levar a alterações da coagulação sanguínea.

SIGA EXTRITAMENTE AS ORIENTAÇÕES PRESCRITAS PELO SEU CIRURGIÃO ANTES E DEPOIS DA SUA CIRURGIA, ISSO VAI PERMITIR QUE VOCÊ TENHA UMA EVOLUÇÃO FAVORÁVEL. TENHA SEMPRE UM ACOMPANHANTE MAIOR DE IDADE E CAPAZ, QUE VOCÊ POSSA CONTAR PARA LHE ASSISTIR EM SUAS NECESSIDADES NOS PRIMEIROS DIAS APÓS SUA CIRURGIA.

www.cfm.org.br

Links úteis:
www.cirurgiaplastica.org.br