CIRURGIAS ASSOCIADAS

Desc da IMG
O que são Cirurgias Associadas?
Denomina-se Associação de Cirurgias quando há a união de dois ou mais procedimentos num mesmo tempo cirúrgico.

Quais são as vantagens de haver associação de Cirurgias?
Mais de um procedimento pode ser realizado no mesmo tempo cirúrgico, o que demanda um único procedimento anestésico, geralmente os custos são mais atraentes em relação às intervenções seriadas. Usualmente a recuperação do segundo procedimento não interfere na recuperação e cuidados pós-operatórios do procedimento principal. A soma dessas conveniências, geralmente torna atraente a associação de cirurgias.

Sempre é possível associar cirurgias?
Não, nem sempre. Para haver uma associação de cirurgias é preciso respeitar alguns fatores inerentes ao paciente, outros referentes à equipe e aos procedimentos a serem propostos pelo cirurgião ou desejo do paciente. Para se submeter a uma Cirurgia Associada o paciente deve estar em perfeitas condições de saúde, se é portador de alguma patologia crônica, deve estar totalmente controlada e seu tratamento não deve interferir nem com a recuperação pós-cirúrgica quanto com o procedimento anestésico.

Cirurgias Associadas levam mais tempo para serem executadas, demandam equipe muito bem entrosada e qualificada como um verdadeiro time. Fatores relacionados com os próprios procedimentos podem limitar as associações, tais como: posicionamentos especiais para determinados tipos de cirurgia e exigência de troca de decúbito (posicionamento do paciente na mesa cirúrgica durante cada procedimento), deve-se considerar o potencial de contaminação de cada procedimento e o risco potencial de complicações como a restrição respiratória, trombose venosa profunda, embolia pulmonar e etc. Tal análise deve medir o real favorecimento de se associar os procedimentos.
Desc da IMG

Quais as Cirurgias mais Associadas e quais devem ser evitadas?
Não há uma regra absoluta quanto à isso, seguimos um roteiro que nos permite associar procedimentos com maior segurança. Procuramos respeitar as condições clínicas do paciente, evitar associações de riscos de contaminação diferentes, procuramos seguir os limites de tempo cirúrgico, as regulamentações da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e do Conselho Federal de Medicina.

Nas Cirurgias de contorno corporal, frequentemente se associa a Cirurgia de Mama e Abdome nas suas mais diversas combinações das variantes possíveis (LIPOASPIRAÇÃO DE ABDOME, LIPOASPIRAÇÃO DE DORSO E FLANCOS, LIPOMINIABDOME, LIPOABDOMINOPLASTIA, ABDOME CLÁSSICO, IMPLANTES MAMÁRIOS, MASTOPEXIA COM IMPLANTES, REDUÇAO MAMÁRIA e etc).

O MOMMY MAKEOVER é sem dúvida a associação mais frequente em nossa casuística. Tais combinações favorecem e aumentam o rendimento do resultado estético.

Associações da Cirurgia Plástica com a Otorrinolaringologia são muito frequentes, quase sempre a indicamos, levando-se em conta que não há como distinguir a Estética da Função em Rinoplastias.

Cirurgias em segmentos corporais distintos, merecem maior atenção devido ao maior número de detalhes a serem observados. Por exemplo, MAMOPLASTIA DE AUMENTO, ou LIPOASPIRAÇÃO e NARIZ são cirurgias com potencial de contaminação distintos, e portanto, devem ter os campos operatórios isolados, operando primeiramente a mama ou a lipo (cirurgias limpas). Logo após concluída a mama, ou a Lipoaspiração, inicia-se a Rinoplastia, com equipamento e material novo, pois, por se tratar de uma cavidade natural, é colonizada por germes do próprio indivíduo e por essa razão é considerada uma cirurgia contaminada.

Nas Cirurgias da Face, há frequentes associações por se tratar de um segmento com várias unidades estéticas, olhos, nariz, orelhas e lábios. É bastante usual a associação de Rinoplastia e Blefaroplastia, Rinoplastia e Otoplastia, Face Lifting (rugas) e etc. Em nossa prática clínica não somos favoráveis à associações de cirurgias intra-abdominais, vesícula por exemplo, Cirurgias Ginecológicas, entre outras, por julgarmos que o risco potencial é maior que o benefício obtido pela associação.

Cirurgias sobre vísceras Pélvicas ou intra-abdominais, tem um potencial distinto quanto à contaminação. Pelas peculiaridades do acompanhamento do pós-operatório da Cirurgia Plástica, alguns detalhes importantes podem passar despercebidos, aumentando assim, os riscos à saúde do paciente. Muitas dessas associações aumentam os riscos de infecção, trombose venosa e embolia pulmonar. Caso você tenha em mente se submeter a uma cirurgia associada, questione ao cirurgião a respeito, e ele poderá lhe orientar se é possível realizar o que você deseja. Caso não seja possível abranger todos os seus objetivos, eleja o que mais lhe desagrada e o que é mais importante para você, que certamente será proposto aquilo que mais se ajusta nas melhores condições de segurança e conveniência para sua cirurgia.

LINKS DAS CIRURGIAS

RECOMENDAÇÕES ÚTEIS PARA SUA CIRURGIA:
Desc da IMG

SUSPENDER O USO DE ASPIRINA® OU PRODUTOS QUE CONTENHA AAS-ACIDO ACETIL SALICÍLICO- DESCONGESTIONANTES, ANTI-GRIPAIS, IBUPROFENO POR DUAS SEMANAS ANTES E DEPOIS DE SEU PROCEDIMENTO. Esses medicamentos alteram a viscosidade do sangue podendo levar a transtornos da coagulação sanguínea aumentando o risco de hemorragias de difícil controle, hematomas e grandes equimoses. Em caso de dor ou febre nesse período por favor comunique o Cirurgião e recomenda-se utilizar medicamentos que contenham Dipirona ou Acetaminofeno como NovalginaI® e/ou Tylenol®.

EVITE FUMAR pelo menos por duas semanas antes da sua cirurgia. O Fumo promove o colapso dos vasos capilares da micro circulação e prejudica o processo de Cicatrização.

EVITE O USO DE ÁLCOOL pelo menos 10 a 14 dias antes e depois da cirurgia. O Álcool sobrecarrega o sistema Hepático, sistema responsável pela metabolização de quase todas as drogas utilizadas na sua anestesia.

DIMINUA A SUA INGESTA DE SAL no pós-operatório, limite ao máximo de 2g/dia. Isso irá ajudar a diminuir o edema após sua cirurgia.

BEBA MUITA ÁGUA, isso irá ajudar na eliminação das toxinas do processo inflamatório.

SUSPENDA O USO DE VITAMINAS, FITOTERÁPICOS E OS SUPLEMENTOS ALIMENTARES, por pelo menos 2 semanas antes da sua cirurgia. Essas substâncias podem alterar os resultados de exames importantes na sua avaliação pré-Operatória ou levar a alterações da coagulação sanguínea.

SIGA EXTRITAMENTE AS ORIENTAÇÕES PRESCRITAS PELO SEU CIRURGIÃO ANTES E DEPOIS DA SUA CIRURGIA, ISSO VAI PERMITIR QUE VOCÊ TENHA UMA EVOLUÇÃO FAVORÁVEL. TENHA SEMPRE UM ACOMPANHANTE MAIOR DE IDADE E CAPAZ, QUE VOCÊ POSSA CONTAR PARA LHE ASSISTIR EM SUAS NECESSIDADES NOS PRIMEIROS DIAS APÓS SUA CIRURGIA.

www.cfm.org.br

Links úteis:
www.cirurgiaplastica.org.br