CIRURGIA PLÁSTICA PÓS-OBESIDADE

Desc da IMG
O paciente obeso que perde grande quantidade de peso é antes de tudo um vencedor. Aos poucos, melhora sua saúde, reduz o peso e há um natural aumento da autoestima, uma maior preocupação com a aparência, e percebe que pode ir além! Após a perda e estabilização do peso, muitos indivíduos desejam mais mudanças que não podem ser alcançadas somente com cuidados nutricionais e atividades físicas. É quando as sobras de pele nos braços, mamas, abdômen, coxas e outras regiões começam a se tornar um transtorno ainda maior. A Cirurgia Plástica Pós-Obesidade pode ajudar esses pacientes a alcançar um novo contorno corporal, propiciando resultados extremamente satisfatórios sobre a qualidade de vida desses pacientes.

O êxito para esse tipo de cirurgia este relacionado com as expectativas do paciente que devem ser o mais realísticas possível. Portanto Informação é essencial, quanto mais informado e ciente das vantagens e limitações dos procedimentos indicados mais chance de se obter resultados satisfatórios.


MANUTENÇÃO DO PESO CORPORAL
É necessário que o candidato à Plástica Pós-Obesidade tenha seu peso estabilizado por pelo menos 18 meses. Durante o tempo para o paciente estabilizar a sua curva de perda de peso, deve sempre estar acompanhamento de um médico, de um nutricionista e praticando atividade física regular. Uma abordagem multidisciplinar do ex-obeso aumenta a chance de sucesso da Cirurgia Plástica Pós-Obesidade.

Medidas importantes a serem observadas
  • Reeducação alimentar evita o “efeito sanfona”.
  • Alimentação fracionada e de menor volume.
  • Evitar gorduras saturadas.
  • Evitar álcool e o cigarro.
  • Mastigação lenta de alimentos para saciar a fome (estimula o centro da saciedade).
  • Iniciar as refeições com salada.
  • Beber 8 copos de água por dia.
  • Atividade física frequente.

BODY LIFT

Desc da IMG O TOTAL BODY LIFT é uma abordagem desenvolvida na University of Pittsburgh que se destina a tratar as mais diversas regiões do corpo (mama, abdômen, braços, coxas, partes íntimas e nádegas) acometidas pelo excesso de pele e tecidos após grandes perdas ponderais. É uma abordagem múltipla, que trata o paciente como um todo, entretanto, é a associação de mais de uma área corporal a ser tratada num mesmo tempo cirúrgico, porém é condicionada às condições de saúde que o paciente apresenta no momento do planejamento cirúrgico. É necessário uma equipe cirúrgica bem treinada e estrutura hospitalar adequada. Além de estar em plena saúde, o paciente deve ter estabilidade emocional, suporte familiar e determinação para ter uma adequada recuperação.

O TOTAL BODY LIFT é um dos avanços mais marcantes na história da Cirurgia Plástica pós-obesidade por tratar o paciente como um todo. Caso a extensão das deformidades sejam muito significativas, os procedimentos deverão ser fragmentados em Zonas Corporais para um tratamento seriado. Segmenta-se o tratamento em dois grandes grupos: o UPPER BODY LIFT que se destina a tratar a região do tórax e braços e o LOWER BODY LIFT que trata da região abdominal, glúteos, coxas e genitália externa.

NUTRIÇÃO E CIRURGIA PLÁSTICA PÓS OBESIDADE
Avaliação nutricional é muito importante para que o paciente se submeta à plástica pós-obesidade tenha uma boa recuperação e cicatrização. Isto ocorre pois o ex-obeso pode necessitar de maior ingestão de proteínas para se ter uma boa recuperação cirúrgica, entre outros suplementos recomendados. É por este motivo que, pacientes com grande perda de peso, devem ser avaliados por múltiplos especialistas que trabalham juntos para um período pós-operatório adequado.

QUAL O MELHOR MOMENTO PARA A CIRURGIA?
A melhor época para fazer a plástica pós-obesidade é quando se está próximo(a) de alcançar o peso ideal. O peso deve se manter estável por pelo menos 3 meses. Isto ocorre, em média, após 18 meses decorrido o procedimento bariátrico ou após 12 meses de emagrecimento monitorado sem cirurgia. A importância de se obter um IMC adequado para ser submetido à plástica pós-obesidade se deve por alguns motivos. Quanto menor o IMC, menor o risco de complicações. Durante fases precoces, de grande perda de peso, o indivíduo fica num balanço nutricional negativo impróprio para se recuperar de uma cirurgia. E por último, o resultado estético da plástica pós-obesidade é de melhor qualidade se estiver próximo do peso ideal estimado.

Procedimentos Cirúrgicos
Um ou mais dos seguintes procedimentos podem ser feitos no paciente com grande perda ponderal:
  • CORREÇÃO DE HÉRNIAS
  • LIPOASPIRAÇÃO
  • LIFTING DOS BRAÇOS (BRAQUIOPLASTIA)
  • ABDOMINOPLASTIA VERTICAL (DERMOLIPECTOMIA ABDOMINAL EM ÂNCORA)
  • MASTOPEXIA
  • GINECOMASTIA
  • LIFTING DE COXAS
  • LIFTING DE NÁDEGAS
  • LIFTING FACIAL
  • CIRURGIA ÍNTIMA


Os procedimentos de plástica pós-obesidade podem ser combinados conforme a necessidade de cada paciente. Apenas o exame clínico pode apontar qual a melhor opção de associação cirúrgica.
Desc da IMG

ABDOMINOPLASTIA EM ÂNCORA
QUEM É CANDIDATO A ABDOMINOPLASTIA VERTICAL (DERMOLIPECTOMIA EM ÂNCORA)?
Após grandes emagrecimentos ou alternância de períodos de ganho e perda de peso, é comum que ocorra uma flacidez excessiva da pele do Abdome. Isto se deve ao excesso de pele formado pelo estiramento desta durante o período de sobrepeso. A pele do Abdome não contrai o suficiente após a perda de peso, acarretando o excesso de tecidos. A Dermolipectomia Abdominal em Âncora visa retirar o excesso de pele, do Abdome além de restaurar o tônus da parede abdominal, proporcionando um contorno mais favorável.

Os pacientes que fizeram a cirurgia da obesidade (sem ser por laparoscopia) já tem uma cicatriz na região superior do abdome e que numa grande parte dos(as) pacientes é uma cicatriz alargada e de má qualidade. Além disso, em cerca de 25% dos casos existem hérnias nesta região que devem ser reparadas durante a cirurgia de abdominoplastia.

QUAL O MELHOR MOMENTO PARA A CIRURGIA?
A melhor época para fazer a Plástica Pós-Obesidade é quando se estabiliza a curva de perda ponderal, que deve se manter estável por pelo menos 3 meses. Isto ocorre, em média, após 18 meses decorrido o procedimento bariátrico ou após 12 meses de emagrecimento monitorado sem cirurgia. A importância de se obter um IMC adequado para ser submetido à plástica após-obesidade se deve por motivos de segurança.

Quanto menor o IMC, menor o risco de complicações. Também é notório, que durante fases precoces de grande perda de peso, o indivíduo fica num balanço nutricional negativo impróprio para se recuperar de uma cirurgia. E por último, o resultado estético da plástica pós-obesidade, é de melhor qualidade, se estiver próximo do peso ideal estimado.

COMO É A CIRURGIA?
Trata-se da retirada de tecidos no sentido horizontal (como nas abdominoplastias convencionais) associada a retirada de pele também no sentido vertical, através da adição, ou o aproveitamento de uma cicatriz vertical no abdome, já posicionada pela cirurgia Bariátrica realizada anteriormente.
Desc da IMG
AS VANTAGENS DESTA TÉCNICA SÃO:
Melhorar a qualidade da cicatriz já existente na região.
Corrigir hérnias incisionais (resultantes da Cirurgia Bariátrica).
Acentuar a cintura do(a) paciente, pois mobiliza uma grande quantidade de tecido excedente no sentido vertical.
Propiciar um melhor contorno corporal ao ex-obeso.

DESVANTAGENS DA ABDOMINOPLASTIA EM ÂNCORA:
-Extensão da cicatriz, entretanto, essa cirurgia aprimora o contorno corporal tornando possível uma melhora da autoestima e qualidade de vida.

Consulte o seu cirurgião a respeito deste procedimento e a possibilidade de associação com outras cirurgias.

QUAL SERÁ A MODALIDADE DA ANESTESIA?
Anestesia Geral.

QUANTO TEMPO DURA A CIRURGIA E QUAL SERÁ O TEMPO DE INTERNAÇÃO?
O tempo cirúrgico é em torno de 4 horas. Geralmente mantemos os pacientes internados por 24 horas.

COMO SERÁ O PÓS-OPERATÓRIO?
A Abdominoplastia Vertical ou em Âncora, usualmente é indolor, caso haja algum desconforto poderá ser facilmente tratado com analgésicos e anti-inflamatórios prescritos. O banho é permitido após 72 horas, antes disso, somente higiene íntima. Durante a internação, será necessário a utilização de sondagem vesical para que não haja a necessidade de se movimentar para urinar. Os pontos serão removidos de 07 a 15 dias após a cirurgia. Os cuidados com antisepsia serão rigorosos. As revisões serão programadas a cada 48 horas na primeira semana e após, semanalmente. O paciente deve evitar o excesso de movimentos e deve seguir estritamente as orientações quanto ao repouso e cuidados pós-operatórios. É uma cirurgia que mobiliza grandes quantidades de tecidos e pode haver uma certa tensão sobre as linhas de sutura resultantes da correção dos excessos de pele. Haverá a necessidade do uso de modeladores e cintas por 30 dias. Quanto maior for o repouso sobre a cicatriz, melhor será o seu resultado.

Quais as possíveis Complicações?
Entre as infrequentes complicações da Dermolipectomia em Âncora, porém possíveis, podem ser citados: hematoma, seroma,necrose (sofrimento da pele), deiscência (abertura da sutura), quelóide, alteração permanente da sensibilidade da pele, trombose venosa profunda e embolia.

Por serem as complicações mais frequentes em paciente fumantes, estes devem se abster do cigarro por 30 dias antes da cirurgia, para minimizar os riscos. Para mulheres no caso de uso de anticoncepcional oral ou injetável, deve-se suspender o uso 1 mês antes da cirurgia (para minimizar o risco de trombose), período no qual outro método anticoncepcional deve ser dotado.

A DERMOLIPECTOMIA EM ÂNCORA DEIXA CICATRIZ MUITO VISÍVEL?
A cicatriz resultante de uma dermolipectomia em Âncora pode ser considerada uma cicatriz extensa. Apresenta maior ou menor extensão dependendo do volume de pele excedente a ser corrigido. Esta cicatriz é planejada e os meios necessários são empregados durante a cirurgia e no período pós-operatório, para que a cicatriz resultante se torne o menos perceptível possível. Porém, fatores constitucionais peculiares a cada indivíduo, bem como, fatores comportamentais e ambientais no período de recuperação atuam e interferem no processo cicatricial. Salientamos novamente que o seguimento adequado das orientações passadas pela equipe irão facilitar uma boa recuperação e consequentemente cicatriz de boa qualidade.

PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto excelente e pouco aparente.

PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 6º mês. Neste período haverá espessamento natural da cicatriz, bem como mudança na tonalidade, ficando bem vermelha. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais. Nessa fase, é importante não tomar sol na cicatriz para esta não ficar definitivamente escura, por isso, adicionamos medidas, a fim de amenizar esses acontecimentos e aconselhamos o uso de placas e do gel de silicone.

PERÍODO TARDIO: Vai do 6º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente, atingindo assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia deverá ser feita após este período.

A DERMOLIPECTOMIA ABDOMINAL EM ÂNCORA CORRIGE O EXCESSO DE GORDURA LOCALIZADA NA REGIÃO?
Isto depende do seu biótipo e volume de gordura localizada. Também tem grande importância, sob este aspecto, a espessura do panículo adiposo (espessura da gordura) que reveste a região do Abdome. É possível em alguns casos se associar lipoaspiração no mesmo tempo cirúrgico, sempre respeitando os critérios de segurança.

Resultado Definitivo
O resultado definitivo da dermolipectomia Abdominal em Âncora é atingido após 18 meses da cirurgia, período necessário para a acomodação dos tecidos e amadurecimento da cicatriz (clareamento da cicatriz).

DERMOLIPECTOMIA DAS COXAS (LIFTING DE COXAS)
Indicação da Cirurgia
Após grandes emagrecimentos ou alternância de períodos de ganho e perda de peso, é comum que ocorra uma flacidez da porção interna das coxas. Isto se deve ao excesso de pele formado pelo estiramento desta durante o período de sobrepeso. Devido a pele interna da coxa ser relativamente fina, ela não contrai o suficiente após a perda de peso, acarretando o excesso de pele local. A Dermolipectomia de Coxas visa retirar o excesso de pele, proporcionando um contorno da coxa mais liso e menos flácido.

Qual será a modalidade da Anestesia?
A anestesia pode ser a Peridural com sedação ou Geral.

Quanto tempo dura a cirurgia e qual será o tempo de internação?
O tempo cirúrgico é em torno de 4 horas. Geralmente mantemos os pacientes internados por 24 horas.

Como será o Pós-operatório?
O Lifting de Coxas usualmente é indolor, caso haja algum desconforto, poderá ser facilmente tratado com analgésicos e anti-inflamatórios prescritos. O banho é permitido após 72 horas, antes disso, somente higiene íntima. Durante a internação, será necessário a utilização de sondagem vesical para que não haja a necessidade de se movimentar para urinar. Os pontos serão removidos de 10 a 15 dias após a cirurgia. Por ser uma zona quente e úmida os cuidados com antisepsia serão rigorosos. Muitas vezes não é possível a utilização de curativos, pelos motivos citados acima. O paciente deve evitar o excesso de movimentos, principalmente abrir muito as pernas, visto que a cicatriz se encontra próximo à virilha e será forçada nestes casos. A tração natural exercida na cicatriz pelo andar e pela gravidade leva comumente a cicatriz a apresentar um alargamento nos primeiros meses. Quanto menor for a tração sobre a cicatriz, menor será o seu alargamento.

Quais as possíveis Complicações?
Entre as infrequentes complicações da Dermolipectomia das Coxas, porém possíveis, podem ser citados: hematoma, seroma,necrose (sofrimento da pele), deiscência (abertura da sutura), quelóide, alteração permanente da sensibilidade da pele, apagamento dos grandes lábios vaginais, vulvovaginites por ressecamento, trombose venosa profunda e embolia. Por serem as complicações mais frequentes em paciente fumantes, estes devem se abster do cigarro por 15 dias antes da cirurgia, para minimizar os riscos. Para mulheres no caso de uso de anticoncepcional oral ou injetável, deve-se suspender o uso 1 mês antes da cirurgia (para minimizar o risco de trombose), período no qual outro método anticoncepcional deve ser adotado.

A dermolipectomia das coxas deixa cicatriz muito visível?
A cicatriz resultante de uma dermolipectomia de coxa localiza-se obliquamente na prega inguinocrural (virilha), estendendo-se posteriormente até o sulco subglúteo. Apresenta maior ou menor extensão dependendo do volume de pele excedente a ser corrigido. Esta cicatriz é planejada para ficar escondida sob as roupas de banho. Quanto maior o excesso de pele (flacidez), maior será a cicatriz para a correção.

PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto excelente e pouco aparente.

PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 6º mês. Neste período haverá espessamento natural da cicatriz, bem como, mudança na tonalidade, ficando bem vermelha. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial é o que mais preocupa as pacientes.

Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais. Nessa fase, é importante não tomar sol na cicatriz para esta não ficar definitivamente escura, por isso, adicionamos medidas a fim de amenizar esses acontecimentos e aconselhamos o uso de placas e do gel de silicone.

PERÍODO TARDIO: Vai do 6º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia deverá ser feita após este período. Devido ao peso da pele da coxa, que fica causando tração sobre a cicatriz, é comum haver algum alargamento desta no decorrer da cicatrização.

A dermolipectomia de coxa corrige o excesso de gordura localizada na região?
Isto depende do seu biótipo e volume de gordura localizada. Também tem grande importância, sob este aspecto, a espessura do panículo adiposo (espessura da gordura) que reveste a região das coxas.

Resultado Definitivo
O resultado definitivo da dermolipectomia das coxas é atingido após 18 meses da cirurgia, período necessário para a acomodação dos tecidos e amadurecimento da cicatriz (clareamento da cicatriz).
Desc da IMG
DERMOLIPECTOMIA BRAQUIAL (Braços)
INDICAÇÃO DA CIRURGIA
Após grandes emagrecimentos ou com o passar da idade, é comum que ocorra um abaulamento flácido da porção posterior do braço. Isto se deve ao excesso de pele e gordura formado pelo estiramento desta durante o período de sobrepeso ou da perda de tonicidade da pele devido à idade. Por ser a pele do braço fina, ela não retrai o suficiente após a perda de peso, acarretando a flacidez decorrente do excesso de pele local.

A dermolipectomia braquial (do braço) visa retirar este excesso de pele, proporcionando um contorno mais natural e menos flácido ao braço.

Qual o tipo de Anestesia?
Para maior conforto e segurança indicamos anestesia geral. É um procedimento que necessita muita manipulação dos braços e os pacientes não toleram em anestesias Loco-regionais (Bloqueios).

Quanto tempo dura o ato cirúrgico e qual o tempo de Internação?
A Dermolipectomia dos braços demora em média 3 horas. O tempo de internação é de 24 horas.

Como será o Pós-operatório?
É uma cirurgia praticamente indolor. Geralmente 2 dias após a cirurgia, haverá uma revisão com troca das fitas. Você será liberado(a) para molhar as cicatrizes após 72 horas (3 dias). Os pontos são removidos em torno de 10 dias. Fitas micro porosas serão mantidas por 30 dias e trocadas a cada uma semana. As Cicatrizes necessitam de repouso, já que há tensão devido à remoção de grande quantidade de pele. Sugerimos o uso de modeladores pelo período de 4 semanas. O paciente deve evitar o excesso de movimentos, principalmente levantar os braços por 30 dias. Quanto menor for a tração sobre a cicatriz, melhor é a qualidade das mesmas e menor será a probabilidade de alargamento cicatricial. Será necessário extremo cuidado com o repouso. Após a remoção das fitas, será indicado o uso de silicone gel sobre as cicatrizes e placas de silicone a fim de se promover uma melhor cicatrização.

A Cirurgia De Dermolipectomia Dos Braços Deixa Cicatriz Muito Visível?
A cicatriz resultante de uma Dermolipectomia de Braço localiza-se próxima à prega axilar (dobra da axila). Quando há grande excesso de pele, também é necessária uma cicatriz vertical estendendo-se posteriormente ao braço, a qual apresentará maior ou menor extensão dependendo do volume de pele excedente a ser corrigido.

Como é a evolução da cicatriz?
A cicatriz passa por diversas fazes até chegar ao amadurecimento, quando se apresenta mais clara e menor perceptível.

PERÍODO IMEDIATO: Até o 30º dia. Nesse período recomendamos e aconselhamos cuidados com os movimentos e mantemos as fitas microporosas, a cicatriz apresenta-se com aspecto levemente avermelhada e pouco visível.

PERÍODO MEDIATO: Do 30º dia até o 6º mês. Neste período, haverá espessamento natural da cicatriz, bem como, mudança na tonalidade de sua cor, passando de “vermelho” para o “marrom” que vai, aos poucos, clareando. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial, é o que mais preocupa as pacientes. Como não podemos apressar o processo natural da cicatrização, recomendamos às pacientes que não se preocupem, pois o período tardio se encarregará de diminuir os vestígios cicatriciais. Nessa fase, é importante não expor a cicatriz ao sol para uma hiper pigmentação. É comum haver um maior de alargamento da cicatriz, devido à volta das atividades usuais, consequentemente maior movimentação dos braços.

PERÍODO TARDIO: Do 6º ao 18º mês. Neste período, a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente, atingindo assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia só deverá ser feita após este período.

Quais as possíveis Complicações?
Dentre as complicações possíveis, porém incomuns, da dermolipectomia dos braços, podem ser citados: hematoma, seroma, necrose (sofrimento da pele), deiscência (abertura da sutura), quelóide, alteração permanente da sensibilidade, trombose, embolia. Por serem as complicações mais freqüentes em paciente fumantes, estes devem se abster do cigarro por um mês antes da cirurgia, para minimizar os riscos.

A dermolipectomia de braço corrige o excesso de gordura da região?
Sim. Porém, cabe salientar que provavelmente você não vai ter um braço atlético e sem gordura.

Quando posso considerar o Resultado Definitivo?
O resultado definitivo da dermolipectomia é atingido após 18 meses da cirurgia, período necessário para a acomodação dos tecidos e amadurecimento da cicatriz. É comum um certo alargamento da cicatriz, devido ao local ser, inevitavelmente, submetido a tração e movimentos.

RECOMENDAÇÕES ÚTEIS PARA SUA CIRURGIA:
Desc da IMG

SUSPENDER O USO DE ASPIRINA® OU PRODUTOS QUE CONTENHA AAS-ACIDO ACETIL SALICÍLICO- DESCONGESTIONANTES, ANTI-GRIPAIS, IBUPROFENO POR DUAS SEMANAS ANTES E DEPOIS DE SEU PROCEDIMENTO. Esses medicamentos alteram a viscosidade do sangue podendo levar a transtornos da coagulação sanguínea aumentando o risco de hemorragias de difícil controle, hematomas e grandes equimoses. Em caso de dor ou febre nesse período por favor comunique o Cirurgião e recomenda-se utilizar medicamentos que contenham Dipirona ou Acetaminofeno como NovalginaI® e/ou Tylenol®.

EVITE FUMAR pelo menos por duas semanas antes da sua cirurgia. O Fumo promove o colapso dos vasos capilares da micro circulação e prejudica o processo de Cicatrização.

EVITE O USO DE ÁLCOOL pelo menos 10 a 14 dias antes e depois da cirurgia. O Álcool sobrecarrega o sistema Hepático, sistema responsável pela metabolização de quase todas as drogas utilizadas na sua anestesia.

DIMINUA A SUA INGESTA DE SAL no pós-operatório, limite ao máximo de 2g/dia. Isso irá ajudar a diminuir o edema após sua cirurgia.

BEBA MUITA ÁGUA, isso irá ajudar na eliminação das toxinas do processo inflamatório.

SUSPENDA O USO DE VITAMINAS, FITOTERÁPICOS E OS SUPLEMENTOS ALIMENTARES, por pelo menos 2 semanas antes da sua cirurgia. Essas substâncias podem alterar os resultados de exames importantes na sua avaliação pré-Operatória ou levar a alterações da coagulação sanguínea.

SIGA EXTRITAMENTE AS ORIENTAÇÕES PRESCRITAS PELO SEU CIRURGIÃO ANTES E DEPOIS DA SUA CIRURGIA, ISSO VAI PERMITIR QUE VOCÊ TENHA UMA EVOLUÇÃO FAVORÁVEL. TENHA SEMPRE UM ACOMPANHANTE MAIOR DE IDADE E CAPAZ, QUE VOCÊ POSSA CONTAR PARA LHE ASSISTIR EM SUAS NECESSIDADES NOS PRIMEIROS DIAS APÓS SUA CIRURGIA.

www.cfm.org.br

Links úteis:
www.cirurgiaplastica.org.br